quinta-feira, 22 de setembro de 2011

NÃO QUERO BRINCAR MAIS.

Há alguns anos, um maluco entrou em uma sala de cinema e, com uma metralhadora, atirou em pessoas que assistiam a um filme.
Cinema ficou perigoso.

Outro despirocado entrou em uma livraria e desferiu golpes, com um taco de basebol, em um rapaz que olhava livros. O rapaz morreu e o maluco está no manicômio.
Livraria ficou perigosa.

Outro dia, em uma briga entre “punks” e “nazistas” (ou qualquer outra bobagem do gênero), na porta de um bar onde estava tendo um show, um rapaz foi morto a pancadas e tiros.
Show ficou perigoso.

Crianças, no Rio de Janeiro, volta e meia são atingidas pelas tais “balas perdidas”, quando estão na escola ou em casa.
Ir para escola ou ficar em casa é perigoso.

Andar a noite por Sampa ficou um perigo: não se sabe quando um maluco bêbado vai subir na calçada e pegar você. Ou vai atingir o seu carro.
Sampa é perigosa.

E não dá para andar (ou trabalhar...) pelo acostamento das estradas, que outro maluco, cheio de “rebites” e cachaça, pode atropelar você.
Estradas são perigosas.

Sem contar que você não pode sequer ter um adesivo no seu carro, com o símbolo do seu time de coração, já que algum maluco que torce pra algum outro time pode resolver danificar seu carro, por conta do tal adesivo.
Torcer é perigoso.

Sem contar que você pode ser roubado, simplesmente porque TEM um carro.
Ter alguma coisa é perigoso.

E cuidado para sacar dinheiro no caixa eletrônico: ele pode explodir.
Sacar dinheiro no supermercado é perigoso.

E se dentro do estádio de futebol o policiamento evita males maiores, nas imediações do estádio, nos ônibus, nos trens, no metrô, o pau come.
Transportes são perigosos.

As ruas estão tomadas por viciados, que fumam o seu “crack” quase impunemente.
Para manter o vicio, furtam e roubam. Impunemente.
E outros vendem esse “crack” a luz do dia, filmados pelas câmeras de tv, sem que nada lhes aconteça.
Andar na rua é perigoso.

Os hospitais públicos tem filas e mais filas.
E quando o doente é atendido, tem que torcer para escapar de infecção hospitalar e do erro médico.
Ficar doente é perigoso.

E não adianta você ter um plano de saúde: os médicos fazem greve, porque os planos não pagam o que eles querem.
Ter plano de saúde é perigoso.

Meu filhote não sabe o que é "brincar na rua". 
Acho que nunca empinou uma pipa. Só num hotel-fazenda ...
Soltar pipa, na rua, é perigoso.

E não bastasse tudo isso, agora meninos de 10 anos de idade, estão atirando contra os seus professores e, depois, atirando na própria cabeça.

Ir a escola, para aprender ou para ensinar, é perigoso...

Gente, que mundo é esse?

2 comentários:

  1. Viver é perigoso...
    Julia.

    ResponderExcluir
  2. Comentar blogs também pode ser perigoso... rsrsrs! Bjos, Malu!!!

    ResponderExcluir

Comente. Mas lembre-se: blog é meu! Se for escrever bobagens e/ou baixarias, SERÁ CENSURADO. Sem dó nem piedade.
ATENÇÃO: SE NÃO ESTIVER CONSEGUINDO POSTAR SEU COMENTÁRIO, EXPERIMENTE, NA CAIXA "COMENTAR COMO", LOGO ABAIXO, MARCAR "ANÔNIMO". MAS NÃO ESQUEÇA DE ASSINAR SEU COMENTÁRIO.